Skip links

Tecnologias no combate ao COVID-19

A pandemia de COVID-19 tem provocado uma transformação em diversos aspectos na vida de pessoas do mundo inteiro, e essas mudanças vão deixar rastros profundos no mundo pós pandemia. Grandes revoluções que aconteceram na história da humanidade, tiveram de background um cenário difícil que tornou mudanças necessárias, hoje não é diferente. A pandemia é um problema temporário, porém nossa revolução não é.

A cada dia que passa a tecnologia nos mostra que ela está aqui para transformar ideias em soluções, e essas soluções hoje mostram que podemos salvar cada vez mais vidas, se aplicarmos em nossas vivências as maravilhas da tecnologia. Podemos encontrar exemplos inspiradores na forma como alguns países estão aplicando novas tecnologias para tentar diminuir o impacto do novo coronavírus em suas realidades.

A Estônia é um bom exemplo de países que já fazem uma integração digital forte no dia a dia da população, assim o processo de distanciamento social não é tão dolorido economicamente já que muitos serviços normalmente são oferecidos de forma digital. Todo cidadão tem uma espécie de identidade digital, que possibilita operações como votar e receber prescrições médicas online. Para garantir que todos os serviços oferecidos digitalmente sejam realmente democráticos, 99% das famílias possuem conexão de banda larga. Já faz parte da rotina dos estonianos trabalhar, consumir e estudar de casa, isso faz uma diferença significativa no impacto do distanciamento social, afinal sua economia já está acostumada a girar sem o contato físico.

Já na Coreia do Sul, podemos observar a tecnologia sendo aplicada para contenção da disseminação do COVID-19. Um desses recursos, é um aplicativo para liberar a entrada no país de viajantes potencialmente contaminados. O aplicativo faz o monitoramento da saúde de indivíduos por algumas semanas, com relatórios diários sobre condições físicas e possíveis sintomas, possibilitando uma gestão maior de possíveis casos dentro do país. Outra medida significativa são os exames drive-thru, esses são postos de atendimento onde as pessoas podem fazer o teste para a doença sem sair de seus carros. Um posto desses atende quase 100 pessoas por dia e cada atendimento dura apenas 15 minutos. 

Outros países como Taiwan e Singapura também dão exemplos quando se trata de medidas preventivas. Taiwan, por exemplo, já estava em alerta mesmo antes de seus vizinhos descobrirem as possíveis causas da nova pneumonia, e todo processo de prevenção e contenção tecnologia como suporte para fazer o monitoramento online de pessoas com risco de contaminação que chegavam de fora do país. Singapura também deu exemplo no rastreamento de possíveis infectados, logo após a confirmação de um contágio é emitido um relatório das últimas duas semanas da pessoa contaminada, assim é possível entrar em contato com os possíveis sucessores da doença e solicitar medidas de contenção antes que os sintomas se manifestem. Empresas de tecnologias internacionais não estão de fora desse movimento, recentemente as duas maiores companhias de sistemas operacionais do mundo, Apple e Google, anunciaram que estão juntando esforços para criar um conjunto de tecnologias que possibilitam rastrear a disseminação do COVID-19. O rastreamento deve ser feito por bluetooth e irá alertar as pessoas por meio do celular se elas tiverem contato com alguém contaminado. 

É notável o papel fundamental que as novas tecnologias podem desempenhar em um momento de pandemia global. Afinal, tudo aquilo que nos possibilita salvar vidas deve ser utilizado para tal. São alguns pequenos passos tecnológicos que estão transformando a forma como todos vivemos, ressignificando processos de todas áreas, até mesmo nas mais humanizadas como saúde e educação. Estamos caminhando para um futuro onde o poder das conexões são essenciais, e uma vez conectados iniciamos uma revolução.